09 novembro, 2007

Mitos

Perco a cabeça,
petrifico meus medos,
e teço as tramas
de um Perseu imaginário.
Travo batalhas, domínios
e conquistas.
Construo você,
meu herói lendário.
E em seus braços,
corajosamente,
me rendo.

3 comentários:

Blog da Joana Paro disse...

Aiiiiiiiiii Cecilinha lindaaaaaaa..
Estou cada vez mais apaixonada pela sua poesia!
Como pode ser direta com tamanha sutileza? Assim é sua alma... leve...
Beijosssss

Rodrigo disse...

Achei seu blog por acaso e realmente foi um feliz achado.
Seu poemas são muito bons e adorei seu senso de humor.
Se puder me adiciona no msn:
digo_morelli@hotmail.com
Beijos linda

Anônimo disse...

Entre mitologia, cumplicidade e parceria: Saravá! À pureza e a verdade do mito.