26 dezembro, 2007

Ombro


Hoje eu não quero um namorado.
Não quero um pai, um filho,
Nem o espírito santo eu quero.
Quero só um amigo,
Qualquer um que tenha ombro.

2 comentários:

Marcelo Albuquerque disse...

Ciça, tenho acompanhado com alegria o seu blog. Quantos poemas lindos, quanta sensibilidade!
Parabéns!
Beijos do sempre saudoso, Marcelo.
Ps. Tenho 2 ombros...

Anônimo disse...

"Quando não se tem o que se ama, é preciso amar o que se tem." Corneille.