25 setembro, 2008

Soberba


Ouço meu coração bater
inutilmente.
Pobre velho arrogante.
Senhor de si
e dono de ninguém.

2 comentários:

Pat disse...

Ameiiiii!!!
Bjs Pat

Paulo César disse...

Estou encantado com a sensibilidade dos seus versos. Parabéns.
Bjs Paulo