20 agosto, 2009

Para sempre



A esperança sonâmbula
vagueia pela casa
em busca de fragmentos
do amor já vivido.
Revira gavetas,
beija fotografias,
relê bilhetes
e cola flores em seu diário.
O tempo da saudade desconhece calendário.

4 comentários:

jhamiltonbrito..blogspot.com disse...

" Se insiste em saber o que é saudade/precisa antes de tudo,compreender/sentir o que é querer, o que é ternura/ é ter por bem, um grande amor, viver/ então/ compreenderás o que é saudade/ depois de perdido/ aquele amor/ saudade é solidão, melancolia/ e na distância/ recordar / e sofrer."
Mário Palmério.

Thiers R > disse...

Ainda bem q essa esperança n se perdeu. Vagueia, vasculha, beija e penetra qdo encontra portas abertas.
Encontrei-a ao acaso qdo revirei umas pgs do orkut do Mauro

Fernando Martinez disse...

a saudade, a lembrança tem seu preço

Fernando Martinez disse...

a saudade, a lembrança tem seu preço