07 janeiro, 2008

Impontualidade


Eu vivo com tanta intensidade o presente
que - quase sempre - me atraso para o futuro.

3 comentários:

Edson Marques disse...

Um delicioso e dançante jogo de palavras!

Gostei muito do poema sobre a Solidão. Deixei um comentário ousado lá. Compreenda-me.


Também adorei a "Poética" (16/10).

E agradeço pelo comentário ao meu poema Éramos dois.

Abraços, flores, estrelas..

Moacy Cirne disse...

Oi, voltando de viagem (ao Rio Grande do Norte),vejo o seu simpático comentário no Balaio. Estou retribuindo a visita e, ao mesmo tempo, gostando do que estou lendo/vendo. Abraços.

Anônimo disse...

Adorei essa frase!
http://sex-appeal.zip.net
http://cara-nova.zip.net